H4 | 5 INDICADORES PARA MEDIR O DESEMPENHO DE UM NEGÓCIO

5 INDICADORES PARA MEDIR O DESEMPENHO DE UM NEGÓCIO

25 março 2019

O empreendimento se manterá e prosperará se atender aos propósitos de todos os envolvidos, considerando não somente os proprietários, mas seus clientes, fornecedores, funcionários, familiares, sindicatos e a comunidade em geral. Como empreendedor, é obrigação saber se o negócio é sustentável de forma econômica e financeira e, para isso, existem os KPIs (Key Performance Indicator ou Indicadores Chaves de Desempenho).

Várias literaturas e consultorias pregam uma variedade de indicadores de desempenho, no entanto, cinco indicadores possuem enorme importância para medir a performance de uma empresa:

 

1- EBITDA

2- EVA

3- ROE

4- MARGEM LÍQUIDA

5- GIRO DO ATIVO OPERACIONAL

 

Estes indicadores somente evidenciam o nível de performance quando comparados com o segmento em que atua, mercado ou histórico de vida da empresa.

Se caso, ao analisar os indicadores de performance, constata-se uma queda, deve-se aplicar a técnica dos “cinco porquês” até identificar a causa da baixa performance do indicador. Ao mesmo tempo, elaborar um plano de ação 5W2H (do inglês o quê, por quê, onde, quando, quem, como e quanto), de forma estratégica e tática, para melhorar cada indicador.

 

 

1 - EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization ou Lucro antes dos Juros, Impostos, Depreciações e Amortizações)

 

 

O EBITDA é o resultado operacional do negócio. Este indicador mensura a capacidade operacional de geração de lucro/caixa da empresa.

Se o EBITDA é negativo, sabe-se que a empresa não é lucrativa operacionalmente e sua existência não tem qualquer sentido. Urgentemente devemos revisar os dados de custeio e precificação dos produtos vendidos e os custos fixos.

 

Performance: quanto maior, melhor.

Fórmula: EBITDA = LL + IRPJ/CSL + RF + DA

 

Na qual:

LL = Lucro Líquido do Exercício

RF = Resultado Financeiro (receitas financeiras menos despesas financeiras)

DA = Depreciação e Amortização

 

 

2 - EVA (Economic Value Added ou Valor Econômico Agregado)

 

 

O EVA é o custo de oportunidade ou lucro residual, ou seja, o Lucro Líquido, após os tributos e antes do resultado financeiro, é superior a um determinado custo de oportunidade.

O custo de oportunidade de capital é aquele que atende o mínimo de remuneração do capital para o investimento do empreendedor.

 

Em outras palavras, se o empreendedor aplicar o seu dinheiro em outro negócio ou empresa, teria no mínimo aquele rendimento.

Concluindo, o EVA é o lucro obtido acima do rendimento mínimo esperado.

O custo do capital é diferente para cada investidor, pois depende da percepção pessoal do mesmo e o cenário de oportunidades que dispõe.

 

Performance: quanto maior, melhor.

Fórmula: EVA = NOPAT – (C% x TC)

 

Na qual:

NOPAT = Lucro Operacional Líquido após os impostos

C% = custo do capital em %

TC = capital total

 

 

3 - ROE (Return on Equity ou Retorno sobre Patrimônio)

 

 

O ROE representa o percentual de retorno ao investidor, ou seja, mede a capacidade de agregar valor à empresa a partir dos recursos da própria empresa.

 

Performance: quanto maior, melhor.

Fórmula: ROE = LL / PLm

 

Na qual:

LL = Lucro Líquido

PLm = Patrimônio Líquido médio do período abrangido

 

4 - Margem Líquida

 

A Margem Líquida representa a relação do Lucro Líquido com a Receita Operacional Líquida. A Margem Líquida mostra o quanto sua empresa lucra para cada real que entra como receita líquida.

Se uma Margem Líquida é negativa ou muito baixa e, que não cobre o custo de oportunidade, então, dizemos que não é rentável.

 

Performance: quanto maior, melhor.

Fórmula: ML = LL / ROL

 

Na qual:

LL = Lucro Líquido

ROL = Receita Operacional Líquida

 

 

5 - Giro do Ativo Operacional

 

 

O Giro do Ativo Operacional consiste na relação entre o total de vendas no exercício e o ativo operacional da empresa.

Mostra quantas vezes o ativo girou no período.

 

O Giro do Ativo Operacional depende grande parte do segmento em que a empresa atua.

Alguns segmentos exigem uma alta alavancagem de seus ativos para evidenciar um mínimo de lucro estabelecido.

 

Performance:  quanto maior, melhor.

Fórmula: GAO = VENDAS / ATIVO OPERACIONAL MÉDIO

 

Na qual:

Vendas = quando inferior a um ano devemos executar o cálculo proporcional: faturamento inferior a um ano / número de meses das vendas x 12.

 

 

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS